a pedido de Mestra Nada, no DIA UNIVERSAL DO AMOR !


MESTRA NADA

convida JUSCELINO KUBITSCHEK
(ex-presidente do Brasil e fundador de sua capital, Brasília)

para falar ao mundo no "DIA UNIVERSAL DO AMOR" em 01/05/2010 na comemoração de 1 ano do seu trabalho na Terra como "A VOZ DO RAIO RUBI"


Das plagas adiamantinas de ventura inesgotável do espírito liberto, para onde fui conduzido após o desenlace do meu ser eterno do invólucro carnal, e de onde venho hoje fazer lembrar-me a todos vós, meus admiráveis construtores da nova Terra, através desta linguagem humana que me alicerça e me conduz novamente aos pensamentos dos meu ex-conterrâneos terrenos, dos quais guardo recordações imortais desde os tempos para mim já longínquos, quando esteve este meu ser espiritual aureolado pelas faixas simbólicas de nossa singela representatividade brasileira perante as nações deste futuro jubiloso planeta, apresento-me no dia de hoje, novamente, à população da Terra, honrado pela veneranda presença de tão augusta personagem feminina do Universo sem fim, Mestra da Luz do Amor, de magnífico esplendor, nos seus resplandecentes trajes rubi-dourados, pontilhados de brilhantes furtacores, e sua majestosa e amplíssima capa de um veludo luminescente, divinamente tecido por bem dotadas almas fulgurantes da vida espiritual, atender ao seu, para mim, inusitado convite, de que nossa palavra ainda pudesse ecoar pelas planícies e pelos vales, pelas campinas e pelas chapadas, pelas montanhas e pelos rochedos, pelas cidades e pelas aldeias, pelos mares e pelas terras deste abençoado plano material de experiências, divino recanto de lições imorredouras, o planeta Terra, em toda a sua exuberante e singular geografia ancestral plasmada em forma de continentes e arquipélagos, cordilheiras e desertos, rios e cascatas, matas e cachoeiras, sinuosos labirintos e reentrâncias, nas paisagens de vida pulsante, doada pelo amor vibrante e inconspurcável de nosso Pai Criador!

Eis que esta nossa querida Terra, com todo este fantástico arsenal natural da primorosa autoria divina, hoje chora pelos desatinos dos feitos de outrora e pelas mal interpretadas sinfonias do amor fraterno, que deveriam embalar os dias da vida humana, acalentando a esperança, nos séculos intermináveis das experienciações dos homens!

Neste planeta infante, grão de areia no universo indevassável, mesmo com tão exultante beleza, em forma de esfera vívida de um azul de anil, rezam orações mil, milhares de corações aquebrantados, resgatados das desditas do exílio sideral, pelos seus ancestrais de resoluto poder decisório sobre os destinos dos espíritos decaídos. Hoje se contorce o vosso mundo em espasmos morais tão angustiantes, expressados em matizes sombrios que pairam nestes céus generosos de celeste encanto... Matizes pincelados nas telas da vida terrena, por pincéis humanos que agiram e agem de forma incongruente e dramática, contra suas almas irmãs, na inconsequência de suas prioridades involutivas...

Desde a virginal e velada ancestralidade da existência espiritual dos seres humanos, no reino desconhecido ou esquecido da perfeição absoluta do ser, paralelo ao tormentoso universo de atropelos evolutivos, os filhos de Deus caminham na sôfrega busca e espera de seu retorno tão almejado, a essas origens paradisíacas de paz eterna, sondando, com a sua sede de conhecimento sobre os mistérios da vida física, o momento interregno da sua queda derradeira aos planos materiais e o momento do retorno ao lar de ventura... ainda tão longe, para muitos de vós!

Quando do planejamento da Terra, desde os seus albores, minuciosamente estudado pelos arquitetos do espaço, para trazerem à existência palpável todas as maquetes de todo o prodigioso leque de detalhes da nova obra divina, excelsas autoridades dos conselhos criadores dos orbes debruçavam-se sobre as artísticas proezas que deveriam compor as paisagens da nova célula da Via Láctea.

Desde a singeleza de uma folha miúda, no seu verdejante frescor nas campinas floridas, até as penugens das aves tão alvas que voam nos céus deste orbe de tão extensas dimensões, construtores dévicos de insofismável criatividade arquitetaram as curvas dadivosas das colinas, deram o vigor da imponência às árvores frondosas, a sutileza aos leitos dos regatos de águas límpidas, a exuberância aos arvoredos e às florestas, o poder de revitalização da natureza e da vida, através dos orvalhos e das lágrimas das nuvens...

Agindo no inebriante suspense das noites de índigos mantos, perpetuamente estrelados, e trazendo alvoradas douradas, após seu labor de reconstrução da vida de cada molécula de seus jasmins, esses dedicados e amoráveis deuses, convocados pela tão prodigiosa autoridade divina, ainda devem atentar a cada dia para a excelência nos cantos dos rouxinóis e dos sabiás, nos contornos das joaninhas, nos tons das asas das borboletas, na engenharia dos bicos bem delineados dos beija-flores, na maciez das jubas felpudas dos leões das matas virgens, no movimento sincrônico das algas e das lulas dos oceanos fecundos, para que seja referto, "cada amanhecer da Terra", de novas promessas de vida, que alimentem de esperanças, as almas carentes de luz...

Essas almas itinerantes, com seus peitos contritos, numa dor anônima, pedindo socorro, confusas, recambiantes e enoveladas no abismo insondável de seus anseios não realizados...

No ensejo de que, ao verem tais demonstrações vivas do Amor divino, pudessem essas almas espelhar-se na perfeição do seu Pai de Suprema Misericórdia e terem o refrigério feliz de lograrem amparar-se nesta fonte imorredoura de força miraculosa, os construtores da Terra assim a delinearam e a materializaram.

A Terra, paraíso de proezas do Criador, reduto de recapitulação renovadora e benéfica das aventuras evolutivas de outrora, fez-se um porto de novas promessas. Promessas que cada alma fazia a si mesma, de poder evolver às regiões das dimensões menos tormentosas, após as eras e odisséias de seus espíritos, pelas desmesuras de seus seres egóicos, milenarmente atravessando as fronteiras entre o bem e o mal.

Mudando o cenário da Terra, entretanto, com seus sentimentos desenfreados, que fizeram germinar a homofobia e a atrofia da consciência de seus "Eus" primordiais, virginalmente perfeitos e imortais, aqui vejo hoje, irmãos da Terra, em meio aos véus luminosos desta Mestra que clama pelo amor em vossas almas distraídas, um fogo conspirador, que arde e que destrói o espetáculo da original criação...

Hoje, esta irradiante "bola de gude" cósmica, dantes pura e cristalina, viva e estuante em toda esta esplendorosa doação divina da sua natureza excepcional, mostra-se como célula doentia de um corpo galáctico gigante, partícipe do impecável e inexorável movimento da Vida Universal, em meio às magníficas rajadas siderais de constelações espraiadas pelo universo sem fim, "clamando por Socorro Divino"...

Socorro Divino, único portal de salvação, este de nosso Pai Magnânimo, cujo telescópio de suprema bondade, sabe encontrar e auscultar, em cada lar desta sua pequenina molécula cósmica, o coração atribulado de cada um de seus filhos, o pranto da solidão dos infelizes, os brados dos discriminados pelo desamor aos desiguais, em meio ao pavoroso cenário dos gemidos das crianças sem peito túrgido do abundante mel materno, pela ausência do fruto da terra nos lábios famintos daquela que se faz Mãe, para gerar a nova Terra, para fazer existir o embrião da vida humana, que dá origem às civilizações...

Mãe que faz acontecer a criação e doa-se à missão sagrada de dar morada carnal a este clarão excepcional que é o "Espírito" eterno, e, moldando- o, dentro de suas entranhas de complacente e resignada atribuição terrena, como um "Ser Humano", laboratório vivo e escola de evolução... Mãe que, vendo este homem nascer, para aprender a amar, para aprender a multiplicar e para aprender a dividir aquilo que vem do amor divino em direção a todos os seus iguais, nestes tempos de inenarrável ausência de compaixão, tem trazido durante milênios, também, a seu contragosto e sem que o soubesse, os algozes da Evolução...

Comprometidos com suas próprias penas ancestrais, espíritos-homens, esperanças do Pai, transfigurando-se em inimigos da Luz e da Transcendência do Ser, neste hoje da Terra, que tem sido tão elástico, tão extenso nas suas histórias de dores inaceitáveis pela razão e pelo sentimento, tem forjado tal atual tempestuoso momento planetário, conspirando, drasticamente, em detrimento de que esta esplêndida e promissora esfera de experiências humanas alcançasse mais celeremente seus páramos de paz e sublimação, para que os meus irmãos divinos, ainda nesta romagem transitando, mui lamentavelmente, tenham que atravessar os rudes acontecimentos que a Misericórdia Divina permitirá acontecerem.

Para que a sua obra primorosa que é a Terra, nascida do seu Amor inconspurcável, ainda tenha a chance de fazer transbordar, dos corações lapidados das almas eleitas para seu ressuscitamento, as cascatas generosas de exalações miraculosas de bondade e compaixão, alegria e esperança, há que se aceitar o dinamismo da roda evolutiva, que dará vitória, no seu movimento de renovação, às translúcidas aspirações dos homens de bem e dos seus amigos do Universo, na reconstrução desta sobejamente abençoada morada cósmica de todos vós.

Apesar das visíveis e densas nuvens grotescas que enodoam os ares e emolduram de cinza tenebroso esta nossa amada Terra, onde estivemos engatinhando um dia, ensinando aos homens a existência de um Deus único, como faraó egípcio que fomos, exaltando o irrestrito e absoluto poder de um Sol simbólico que expressasse a Divindade absoluta, única no seu poder insofismável de gerador da Vida, este planeta de jazidas inesgotáveis de condições naturais de seus reinos prodigiosos ainda volverá às eras de ouro das civilizações siderais que aqui já aportaram e voltarão a aportar, para enaltecerem a Vontade Suprema de seu Augusto Criador, de ver a sua minúscula célula sideral restabelecida da sua presumível patologia evolutiva, já então, após a cirurgia planetária corretiva e restauradora, nestes tempos que estão chegando, ter sido cumpridora do seu mister de educação de seus habitantes, infantes ainda na Universidade da Luz Inextinguível do Espírito Eterno!

Nas formas de semente, raiz ou fruto, que produzirão luz substancial nos corpos dos seus filhos cristal que chegarão às terras deste planeta azul, o "Alimento" dos novos milênios, geneticamente modificado pela sabedoria divina que contempla o futuro da Terra sendo regido por fortes homens e mulheres, guerreiros brancos, pela paz no mundo, nutrirá os novos seres do amanhã de esperança.

Projetado pelos engenheiros siderais especialíssimos, os quais vem primando pelo cuidado com que o dínamo poderoso de força motriz das energias etéricas superiores possam ser mescladas aos vívidos frutos dos borbotões exuberantes de vida vegetal, objetivam os mestres da energia qualificada, que possam, através do seu DNA transcendentalizado, transmutar a raça humana em benfeitores da luz, em missão reconstrutora no planeta, com força física e espiritual inigualável.

Propulsor de novos implementos e subsídios evolutivos em todos os âmbitos de ação humana, para que a reconstrução da nova Terra esteja alicerçada e ancorada na sublime plataforma divina, o novo arcabouço educativo, administrativo e político da Terra estará estruturado em vergalhões de valores indestrutíveis de solidariedade e responsabilidade social e espiritual, nos novos rincões resultantes das contrações evolutivas que darão luz à nova Terra.

A resposta amorosa do Criador está chegando a todos os seus filhos, todos os que clamam sonoramente aos páramos celestiais, para que haja mudanças qualitativas no quadro desolador das intempéries humanas, e as das advindas dos desvarios de ordem social, pela ausência de fraternidade e amor!

Antes mesmo que grassassem as catástrofes atuais, tantas calamidades diárias da vida de milhares de vossos conterrâneos de planeta-morada já aconteciam a céu aberto em todos os tempos... E, ainda, a partir destes momentos terríveis de hoje, sendo fiel ao que as religiões da Terra apregoam, de que o seu Pai é soberanamente justo e bondoso, este jargão terá que ser compreendido de forma mais robustecida na convicção de que a operação divina para o bem geral é dolorosa, mas resulta, pela sua eficácia resoluta, num redimensionamento verdadeiro e efetivo de todas as posturas sociais e espirituais dos seres da Terra, e de todas as formas seguras de a sociedade se respaldar em padrões de vida humana em que a premissa da "equidade" seja lei a ser seguida por toda a humanidade.

Meus queridos irmãos cósmicos, vizinhos galácticos da nova pátria onde meu espírito ora vive em alegria indizível pela missão cumprida neste planeta onde ora estagiais, a vós hoje reitero o meu augúrio solidário de que possais enfrentar condignamente todos os momentos planetários que se aproximam, com fé inabalável de que o Nosso Pai não erra e não falha jamais!

O Amor Transcendente que moveu esta nossa querida e amorável Mestra Nada a solicitar a nossa palavra a vós, homens da Terra, anseia que, através deste nosso testemunho de presença espiritual no Universo, redivivo em outras condições de existência, em planos de luz para onde muitos de vós regressarão, e outros aguardarão, com o passar das eras de aperfeiçoamento da alma, possais todos vós arregimentar forças magistrais, advindas de vossa certeza da imortalidade da alma, para lutarem com vossas arestas persistentes de personalidade e prosseguirem a vossa existência carnal com lauréis de méritos em vossos peitos, conquistados através de feitos e gestos de amor incondicional, nestas horas de provações redentoras do planeta.

Quando a chama do Amor Divino for da mesma cor e do mesmo fulgor nos vossos corações, nesta vida que tendes, embora as crescentes e tumultuadas conjunções planetárias, desgastadas pelas imprudências humanas, aconteça o que acontecer, estareis resguardados na vossa essência primeva, virginal e eterna que é a vossa identidade única no universo, maculada em dias do ontem, mas restaurada pelo esmeril de vossas dores que vos burilaram.

Rendamos preito de gratidão eterna a este Pai que não deserta seus filhos! É pela sua Justiça e Misericórdia, seu Amor e senso divino de responsabilidade com sua criação, que Ele, o Sol Poderoso de Raios esplendorosos em virtudes mil, permitirá a cirurgia deste tumor planetário maligno... o desamor... a truculência do mal e da insensatez dos governantes do mundo, facilitando o genocídio em massa, a fome, a violência, a doença moral destruidora, que tomou proporções inadmissíveis em vossas vidas... e Ele permitirá que se incendeie, através dos próprios inimigos do Cristo, sua obra tão querida, a Terra, nas chamas necessárias da purificação, para que, transmutadas em cinzas, as belas metrópoles e povoados singelos desta vossa morada planetária, possam elas ressurgir em breve, como a Fênix da renovação planetária, dando um salto espetacular de "Ascensão", para a continuidade da vida, a vida de vossos filhos, de vossos netos e todos os vossos descendentes que habitarão a Terra transformada...

O Pai vai inaugurar um novo tempo! Um tempo de concórdia, onde reinará a paz, a solidariedade, a ternura!

Os céus deste planeta azul, tão amado pelos milhares de seres que hoje colaboram com o Criador, voltarão a ser de pureza absoluta, para respirarem os novos engenheiros da nova vida!

As crianças poderão brincar e cantar... "Como pode um peixe vivo, viver fora d' água fria..." sabendo que não poderão mais tirar a vida de qualquer ser vivente... saberão que a terra lhes dará tudo o que precisam... e que os animais são seus companheiros de psicosfera ambiental, enquanto precisem de um planeta generoso que lhes dê guarida para seus aprendizados, que nunca cessarão! Crescerão mantendo a salubridade de todos os reinos da natureza e ampararão os mais fracos e os prejudicados em suas funções ecológicas... Os animais terão o mesmo tratamento e atenção que os seres humanos e todos serão "UM"!

Todos poderão se alimentar, sem diferenças na quantidade e na qualidade, pois os novos mecanismos sociais banirão os desperdícios e manterão a distribuição igualitária de rendas obtidas pelas fontes naturais do planeta e do trabalho conjugado de todos.

Os novos seres humanos trabalharão em regime de igualdade. Embora suas especialidades e especificidades, farão sempre o que lhes compete, cabendo a todos respeitarem a necessidade de cada função no mundo, para que o fluxo de vida planetária dignificante seja obtido através da cooperação de todos os representantes de cada papel social.

Na saúde e na doença, que será mínima e rara, os seres humanos estarão sempre solidários. Novas tecnologias chegarão na nova medicina dos próximos milênios e a saúde será o verdadeiro estado natural das criaturas humanas.

Estarão todos unidos na alegria de todos os dias, pois não haverá muitos motivos de tristezas!

Não haverá prisões, pois não haverá crimes... os homens terão compreendido o valor das vidas humanas!

O Amor ressurgirá em todos os seres masculinos, hoje detentores ainda de lacunas em sua sensibilidade, aprisionados nas suas falsas argumentações de insensibilidade, na necessidade de demonstrarem força e violência, e de equivocado preconceito quanto a manifestações de amor e delicadeza... E, transformados, no porvir desta Terra, em momento de parto planetário, como homens divinizados, saberão amar verdadeiramente suas mulheres... e estas serão protegidas na sua fragilidade característica e na sua mansidão genuína, como geradoras da vida. Mas serão respeitadas, na sua singular força de espírito, de argutas disposições de luta e tenacidade em tudo o que fazem, sem perder a intuição e premonição que detêm nos seus corações e almas sensíveis.

Os idosos serão novamente os sábios, os que deverão ser mais reverenciados pelas suas vivências dignas de todo respeito... Não haverá filas e cansaço para seus corpos vividos... não haverá dificuldades motoras, não haverá feiúra, pois a beleza da alma preponderará. Não se verão vincos e sinais de decadência física, mas sim o esplendor de paz nos semblantes de almas experientes, maduras e benevolentes...

As mães e os pais serão igualmente responsáveis pela sua prole, pois os homens já terão suas almas dignificadas pela ternura e intuição da polaridade feminina de todos os seres, ainda pouco visíveis nos vossos dias de hoje... e as mulheres, já equilibradas em suas múltiplas virtudes, como sábias e prudentes cuidadoras, mas também integradas de forma saudável, em todos os cometimentos da vida administrativa do planeta, como nos dias de hoje, terão assegurados, verdadeiramente, e por largo tempo, pelas novas leis vigentes, os direitos de serem resguardadas, pelos seus dons de geração da vida e pela necessidade de sua peculiar dedicação às almas que serão os futuros regentes do planeta.

A questão da homossexualidade será explicada pelas leis espirituais, como convém aos seres humanos, para que a discriminação seja substituída pelo respeito aos fatores desconhecidos sobre as necessidades individuais de caráter transitório na vida humana.

Não haverá mais guerras, nem escravidão dos homens a exaustivas jornadas de trabalho, sem remuneração compatível com o suor que foi vertido em seus rostos cansados.

A violência será apenas tema de lendas trágicas que as escolas do futuro relembrarão aos novos príncipes de luz que chegarão ao planeta doravante!

A fome jamais voltará a açoitar as vidas destes milhares de seres que virão, diferentemente destes desamparados irmãos nossos que hoje choram ao passarem pelas bancas das quitandas, ornadas de frutos gratuitos que o Pai vos concedeu, com seus corpos doridos e subnutridos, e que, pela irresponsabilidade de seus iguais, lhes é negado, enquanto outros, indiferentemente, apenas pagam suas contas, de forma cruel, à vista de crianças em andrajos, sujas, por não terem uma água quente com que se banharem... É inadmissível para nós e para muitos de vós, já agora, e tardiamente, observarmos vossos velhinhos, os seres que já viveram seus caminhos, perambulando pelas ruas, sem destino, na tristeza profunda do abandono de seus filhos e da sociedade calculista e fria...

A religião será o AMOR! O amor incondicional, o amor sublime e intenso, por todos, sem distinção!

E o "Religare" que as religiões atuais apregoam, como conexão com a espiritualidade e transcendência dos seres humanos, serão as suas "Atitudes" e os seus "Sentimentos"! Ninguém se religa a Deus, à superioridade das estâncias de luz, não seja pela sua vibração sintonizada com o Amor Divino!

Nesta oportuna sintonia que travamos com a Mestra do Amor Divino, irradiando de seu peito de luz inextinguível os Raios Rubi-Dourados sobre a toda a Terra, a seu pedido, no dia estipulado por ela em que o Amor Universal está sendo exaltado, e que pela sua alma altiva e dedicada, responsável pela dispensação divina que lhe foi designada, portadora de lauréis de luz dulcíssima, vemo-la na sua altaneira empreendidura de compelir a muitos outros trabalhadores universais em prol do progresso do planeta Terra, a estarem aqui no seu espaço vibratório de conexão com este seu mecanismo de expansão de consciência, criado através de alma irmã em experiência carnal, nascida em terras brasileiras, onde este que vos fala fez um dia seu percurso evolutivo, como simples guardião patriota da bandeira verdeloura desta nação transbordante de riquezas mil, como, também, igualmente, em outros tempos, como o personagem obsecado pela abolição dos tótens de adoração vil, na trajetória como Akenathon, no antigo Egito... O faraó deformado, que convidava seu povo a adorar ao seu único Deus...

Como JK, para o meu povo brasileiro, ou como apenas um irmão espiritual vosso, para todas as outras nações deste planeta adorado, deixo hoje estas despretensiosas linhas, longe de estarem à altura da excelência dos mananciais esplendorosos rubidourados irradiados desta suntuosa presença de Mestra Nada, a todo o planeta Terra, enquanto da nossa comunicação ditada...

Não posso deixar de afirmar que a minha família é a família cósmica a qual pertenço em espírito. E, longe de aceitar qualquer interferência de antigos laços humanos, neste propósito de contribuição ao planeta, nestas horas derradeiras, onde o Brasil, como "Celeiro do Mundo" e "Pátria do Evangelho de Jesus Cristo", vai cumprir a sua missão profética de abrigar a muitos povos que para cá aportarão nos momentos da grande transição, faço singelamente a minha parte, como simples colaborador universal, mas que, como integrante de uma imensa equipe espiritual, "ajudou" na construção de Brasília, capital desta abençoada nação brasileira, planejada milernamente por excelsos arquitetos siderais, que destinaram a esta portentosa e magnífica cidade-eleita, aquela que tive a honra de gerir, a missão precípua de ser o leito materno do grande "Coração Cósmico Planetário", hoje se integrando vibratoriamente nesta região do Planalto Central do Brasil, para a consecução do Plano Divino de implantação do selo definitivo do "Amor Incondicional", como símbolo eterno e inexorável do planeta Terra, para toda a posteridade planetária, depois do seu parto miraculoso como planeta resgatado e transmutado.

Pelos 50 anos desta cidade-adolescente, quando tive a alegria de presenciar seus festejos, aos 21 dias do mês de abril do ano de 2010, para vós, em lágrimas de emoção e feliz recompensa espiritual, senti-me premiado pelas hostes angélicas, sob a égide do Anjo Ismael, e pelos veneráveis seres espirituais que compõem a "Falange das Santas Almas do Cruzeiro Divino" e as pujantes almas ancestrais da "Confraria dos Espíritos Ancestrais da Terra", e, além dos excelsos mestres dos raios de luz, da Grande Fraternidade Branca Universal, por poder contemplar, acima desta nossa cidade tão querida, a indescritível e esplendorosa "Rosa Vermelha Rubi-Dourada", emblema honroso de Mestra Nada, em cintilações espetaculares, e a presença estuante de milhares de seres do universo, quando da graduação desta cidade-embrião dos próximos milênios de restauração do planeta, que, ajoelhando-se , em reverência ao Supremo Criador, por permitir que um novo coração pudesse pulsar nestas terras-pórticos da Era de Ouro, onde a nova raça e a próspera e amorosa civilização do terceiro milênio iniciará a sua definitiva trajetória da ascensão.

Como uma estância de luz, orbitando em torno de um Sol que, como faraó, eu considerava ser Deus, mas que é Deus, também, em verdade, pois Deus é todo este universo de glórias, é toda a sua Augusta Criação, eis que, apesar de toda esta inexpugnável condição planetária de viverem os homens, de forma humanizada, mas não aplicada, nos dias escuros de hoje, pela sua população heterogênea, onde muitos gemem a desdita dos seus atrozes sofrimentos, e outros abatem, com a gelidez dos mármores, a própria vida humana e os inocentes animais indefesos, nesta nossa querida Terra... eis que, então, esta Terra amada, mais ainda chorará...

Chorará seus desvarios... mas ressurgirá! Chorará pelas suas perdas, seus amigos, e seus parentes, seus irmãos planetários em agonia, na explosão necessária do orbe, em acontecimentos inadiáveis, para a restauração da vida digna de seres divinos em carne humana...

Mas recolheremos, queridos irmãos da Terra, estas lágrimas todas de vós, todos nós juntos, das outras dimensões de vida, e faremos delas remédios alentadores para vossas almas, e estaremos aguardando um a um de vós, daqui de nossos reinos de paz absoluta, quando das vossas passagens para a vida verdadeira do espírito imortal!

E a ti, Brasil, amor maior dentre os meus amores, eu ainda te clamo: - "Acolhe em teu seio generoso todas as raças que aí se eternizarão como a miscigenação gloriosa que fará nascer as novas gerações de luz!"

Acolhe em teu ventre fecundo de júbilos inenarráveis, as iluminadas crianças que adentrarão teus domínios, para fazerem fulgurar de amor intenso, as próximas descendências da Terra!

Alberga os sofridos, ampara os desvalidos, abençoa os cansados, alivia os chorosos de suas perdas e dores profundas...

Dá o teu "Pão" de vida que teu seio generoso cria, das pujantes safras do alimento novo, a ti concedido pelo Pai, pois que pelo poder miraculoso das tuas terras de fecundidade e de abundância inesgotáveis, jamais nenhum ser humano haverá de sentir fome... Não! Esta não mais... Fome não mais, brasileiros e todos vós, irmãos do planeta Terra!

Que a vossa nacionalidade seja a nacionalidade "Terráquea", a nacionalidade "Irmandade Terrena"! Sede seres irmãos de um globo de amor!

Que nenhuma nação, nunca mais, erga uma espada na nova Terra que surgirá! Que nenhum ser humano jamais sangre um irmão de jornada e nunca, não mais, nenhum pássaro que voa nos céus caia sem vida, pois somos todos irmãos!

Este é o meu singelo contributo neste dia consagrado ao Amor Universal!

Falem as minhas lágrimas e as de nossa Mestra Nada e as da nossa canalizadora, nesta conexão espiritual de amor fraternal tão intenso, mais do que as palavras que pudemos exprimir através destas linhas traçadas pelo alvitre desta nossa amiga do cosmos, neste Dia Universal do Amor, que é apenas simbólico, conforme dita nossa veneranda Mestra, pois que o Amor a que ela e todos nós vos concitamos, há de ser inextinguível e eterno, em nossos todos corações!

Com a deferência a toda esta falange luminosa que nos acompanhou este tempo todo, e com a alma transbordante de júbilo por esta oportunidade solene, com a gratidão eterna ao Pai Amantíssimo e à nossa Virgem Maria, e com a lembrança doce dos meus conterrâneos na época da construção de Brasília, caravaneiros do futuro, companheiros de noitadas e serestas no Catetinho, queridas almas que me deram viço de amor familiar ao meu sangue humano, como Presidente do Brasil, e as que gerei como pai, como padrinho e como amigo imortal, queridos seres da Terra que me lêem e que aguardam as horas do amanhã, com a certeza de que todos estaremos vivos e juntos, na imensidão da Criação Divina, despeço-me, pedindo a Deus que vos conforte nas horas amargas, mas que vos dê, como recompensa de todos os vossos esforços evolutivos, e para todo o sempre, muita Paz e Luz em vossos corações!


Almas da Terra! Eu vos saúdo na vossa bendita destinação!


Vosso irmão de jornada cósmica,
JUSCELINO KUBITSCHEK





(Mensagem ditada a Rosane Amantéa, em 01/maio/2010, "DIA UNIVERSAL DO AMOR ")


http://avozdoraiorubi.blogspot.com/


©2010 Rosane Amantéa
Esta mensagem pode ser compartilhada com outras pessoas desde que os direitos autorais sejam respeitados citando o autor e o link http://avozdoraiorubi.blogspot.com
Obrigado por incluir o link do site do autor quando repassar essa mensagem.

Contato

Pesquisar no site

© 2010 Todos os direitos reservados- ©2010 Rosane Amantéa

Crie um site grátisWebnode